A melhor descrição de Ida Mara Freire é o seu sorriso. É, também, a majestade com a qual ela adentra cada mundo, transformando-o. Sempre com alegria, também com muita seriedade e disciplina. Afinal, compreende que a vida é coisa séria, e não perde tempo. “A criação no lugar da falta”, sentencia com sabedoria. Escritora, educadora, dançarina, diretora, aventureira, pesquisadora incansável. Questionadora e perseguidora de respostas. Que corpo pode constituir o dançarino? Que movimento pode constituir a dança? Será que o corpo diferente está destinado a dançar só certos tipos de dança? Como podemos formar professores cônscios de sua ação pedagógica em relação à pluralidade humana? O que é cegueira? O que é ver? O corpo esquece? O que é a presença na dança? Podem os olhos interrogar  o mundo e, através deles, o mundo apresentar-se a nós? Como o gesto  daquilo que fica em suspenso em cada ação busca um sentido? O que faz a dança se entrelaçar com a vida ao ponto de desconhecermos se é a vida dedicada à dança, ou se a dança que é dedicada à própria vida? Sim, seus dizeres costumam mesclar provocações (a exemplo destas perguntas, todas retiradas de seus escritos) com poesia, sempre oferecendo alguma espécie de beleza e a possibilidade de contato com o que ela costuma chamar de “invisível”. A décima edição do Múltipla Dança homenageia Ida Mara Freire e seu entusiasmo, seja pela dança na vida, seja pela vida na dança.

 

A realização do Múltipla Dança 2017 pode ser considerada uma façanha. A grave crise econômica e política brasileira - cujo quadro de dificuldades aponta 13, 5 milhões de desempregados (IBGE, abr. 2017) - pune também o setor cultural. De fato, esta edição aproxima-se de uma prática de economia solidária. A estreia catarinense do espetáculo Protocolo Elefante do Grupo Cena 11 Cia. de Dança viabiliza-se, em parte, graças a uma arrecadação de fundos promovida pela companhia no site de financiamento coletivo Catarse. Junto ao Cena 11, outros catarinenses compõem o programa: Egon Seidler, Daniela Alves, Karina Collaço, Anderson do Carmo, Cristiano Prim, projeto Corpo, Tempo e Movimento e Entropia - Experiências Artísticas. É pelo esforço cooperativo destes convidados que o Múltipla Dança 2017 ganha vida. Agradecemos sua disponibilidade em assumir uma atitude co-responsável com relação a este encontro, reconhecidamente importante ao contexto da dança contemporânea profissional de Santa Catarina e brasileira. Não à toa, o tema economia solidária está presente em um dos diálogos programados. Além dele, consta a proposta para pensar o campo da dança em sua multiplicidade, considerando os artistas que assumem funções muito além da criação.  

 

Buscando preservar a diversidade de públicos e danças, agendamos o espetáculo Convite ao Olhar da Cia. de Dança Lápis de Seda, núcleo que inclui bailarinos com deficiências em seu elenco. E, ainda, o espetáculo Para Todos os Seguintes da Key Zetta e Cia, especialmente para a plateia infantil. Destacamos, ainda, a presença de Inês Bogéa e sua palestra acerca da documentação da dança por intermédio do vídeo. Inestimável é a parceria com o Dança em Foco - Festival internacional de Vídeo & Dança, que novamente possibilita a mostra de videodança, com exibição de títulos nacionais e internacionais.

 

As danças desta décima edição dizem sobre a sensação de pertencimento e construção identitária, a escolha entre necessidade e desejo, os processos de transfiguração e reconhecimento. Abordam os confrontos cotidianos, a valorização da singularidade humana e a possibilidade de mudar o mundo. Afirmam o compartilhamento de ideias, o convite à partilha, a necessidade de existência de si e da dança. Fixam a intensidade do corpo e do movimento, a alegria inesperada, a dança que se quer, apenas, dança.

 

Sejam bem-vindos!

Jussara Xavier e Marta Cesar

 

-----------------
FICHA TÉCNICA:

 

Direção geral: Marta Cesar

Coordenação de programação e curadoria: Jussara Xavier e Marta Cesar

Produção executiva e coordenação administrativa: Neiva Ortega

Assistência de produção técnica: Juarez Mendonça JR

Projeto gráfico e mídia eletrônica: Paula Albuquerque

Fotografia e vídeo: Cristiano Prim

Site e ilustração (sobre foto de Cristiano Prim): Fabio Dudas

Assessoria de imprensa: Néri Pedroso

Agradecimentos: Daiane Dordete, Eneléo Alcides, Felipe Arthur Moritz, Ivo Godois, Raquel da Silva, Regina Levy, Rodolfo Pinto da Luz, Selma Junkes

---------------

Articuladoras: Jussara Xavier, Marta Cesar, Neiva Ortega, Néri Pedroso e Paula Albuquerque

 

Jussara Xavier - Coordenadora e curadora do Múltipla Dança desde a primeira edição. Doutora em Teatro (UDESC), Mestre em Artes, Comunicação e Semiótica (PUC/SP), Especialista em Dança Cênica (UDESC). Possui pós-doutorado em Filosofia (UFSC). Coordenadora dos Seminários de Dança, no Festival de Dança de Joinville. Publicou Grupo Cena 11. Dançar é conhecer (Annablume, 2015) e Acontecimentos de dança: corporeidades e teatralidades contemporâneas (Novas edições acadêmicas, 2013). Coorganizadora dos livros Tubo de Ensaio. Composição [Intervenções + Interseções] (2016); Tubo de Ensaio. Experiências em Dança e Arte Contemporânea (2006); Pesquisas em Dança - Col. Dança Cênica 1 (2008) e Histórias da Dança - Col. Dança Cênica 2 (2011). Realizou o documentário Ballet Desterro. Contemporaneidade na dança catarinense (2010). Coordenadora dos projetos Tubo de Ensaio, Laboratório Corpo e Dança, Laboratório das Artes do Corpo. Atuou como pesquisadora do Rumos Itaú Cultural Dança; redatora de verbetes da Enciclopédia Itaú Cultural; gestora de projetos/eventos e professora na Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, professora da Graduação em Teatro da UDESC. Foi bailarina dos grupos Cena 11 (SC), Álea (SC) e Raça (SP). Dentre os espetáculos que dirigiu, destacam-se Auto-retrato (2008); Nós (2011); Com-posições. Planos para criação do (in)comum (2012); Assemblage (2013), Ignorãça (2015), Mais sobre aquilo que prefiro acreditar que seja agora (2016), além do projeto de performances Retrato do outro (2009). 

 

Marta Cesar - Diretora e curadora do Múltipla Dança desde a primeira edição. Graduada em Direito pela Faculdade de Direito da USP (Largo São Francisco) em 1985, seguiu a carreira artística que já desenvolvia como bailarina no Balé da Cidade de São Paulo. Especialista em Dança Cênica (UDESC). Atuou em diversas funções na área cultural, especialmente na área da dança e da música na esfera nacional e internacional. Desde 1998 no estado de Santa Catarina, desenvolveu funções na área de coordenação artística, produção cultural, atividades pedagógicas, acadêmicas e artísticas, assim como atuou na área política como representante de Santa Catarina no Colegiado Setorial de Dança (2005-2011), vice-presidente da Aprodança – Associação dos Profissionais de Dança de Santa Catarina (2010/2011) e presidiu o Conselho Municipal de Políticas Culturais de Florianópolis (2010/2011). Ocupou o cargo de Diretora de Artes da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (01/2013 a 05/2016). Direção Geral e Curadoria da Bienal de Dança de Florianópolis 2014, fez também a curadoria do 16º Festival Internacional de Dança do Recife (2011 e 2012) e, nos mesmos anos, curadoria de dança da Maratona Cultural de Florianópolis.

 

Neiva Ortega - Psicóloga organizacional (Faculdade Rio-Pretense de Filosofia, Ciência e Letras/SP), com pós-graduação em Turismo e Hotelaria (Univali/SC). Facilitadora cultural nacional, FGV/MINC/SEFIC, Programa de capacitação em projetos culturais, políticas e gestão cultural, online e presencial, em três anos consecutivos, concluído em julho 2012 em Brasília/DF. Trabalhou em empresas como a Rede Globo, Beto Carrero World e instituições públicas, como a Fundação Catarinense de Cultura, onde foi responsável pela gerência de música e gestão do Programa Nacional de Bandas da Funarte, Ministério da Cultura. Técnica na Comissão Executiva Nacional da II Conferência Nacional de Cultura-Ministério da Cultura, Brasília/DF. Técnica na editoração dos anais Conferindo os Conformes da IICNC, convênio Ministério da Cultura/UNESCO. Conselheira/Cultura Popular do Conselho Municipal de Política Cultural de Florianópolis. Experiências profissionais no terceiro setor, na articulação, criação e gestão de projetos. Sócia-fundadora e gestora organizacional e administrativa do Núcleo de Projetos da Ong Arte Movimenta. Atua na coordenação administrativa e produção executiva do Múltipla Dança em suas cinco últimas edições.

 

Néri Pedroso - Jornalista e diretora da NProduções, microempresa voltada para projetos no campo da cultura. Experiência em jornalismo cultural e na implantação de projetos jornalísticos, como cadernos e suplementos especiais. Edita o caderno Anexo, do jornal A Notícia (1989/1993 e 2000/2005); cria e implanta o caderno Plural do jornal Notícias do Dia (2008-2011). Escreve a coluna Mosaico no jornal Notícias do Dia. Autora dos livros Hassis e Coletiva de Artistas de Joinville: Construção Mínima de Memória. Integra a Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA) e a Academia Catarinense de Artes e Letras (Acla). Fundadora do Instituto Luiz Henrique Schwanke, que presidiu entre 2012-2014 e no qual hoje é vice-presidente. Assessora projetos selecionados por diferentes programas e editais de estímulo à cultura na esfera municipal, estadual e federal. Os mais recentes são Múltipla Dança e Tubo de Ensaio – Composição [Interseções + Intervenções].

Paula Albuquerque - Jornalista graduada pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC, 2005). Atua como designer gráfico com foco em projetos culturais desde 2004, em parceria com o ilustrador e artista visual Fabio Dudas. Autora da identidade visual e materiais gráficos de diversos projetos culturais, tais como Múltipla Dança – Festival Internacional de Dança Contemporânea (2007-2017), Festival de Música Contemporânea Aliança Francesa (2008-2010), Orquestra Filarmonia Santa Catarina (2010-2014), projetos de livros de arte, fotografia e literatura, projetos de revistas, catálogos de exposições, CDs de artistas brasileiros (Yamandu Costa e Guto Wirtti, Edith, Cravo-da-Terra, Diogo de Haro), entre outros. Sócia da Polifönica Produções (2005-2009), especializada na realização de eventos de música brasileira, para a qual criou diversas peças gráficas para os shows e eventos produzidos pela empresa. Membro do Comitê Cultural da Aliança Francesa de Florianópolis (2005-2008), responsável pela edição e editoração do jornal cultural bilíngue La Baguette, de circulação mensal, e pela criação de peças gráficas para campanhas da instituição.

FESTIVAL MÚLTIPLA DANÇA - ANO 10

© 2016 Múltipla Dança.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now