MOSTRA DE VIDEODANÇA
danca em foco_logo hor_.png

24 a 30 de maio, YouTube

Parceria com o Dança em Foco – Festival internacional de Vídeo & Dança

Disponível durante todo o período do Festival Múltipla Dança

PROGRAMA 1 

 

I.M.P.E.R.M.A.N.E.N.C.E (foto)

Sem nossos adereços familiares, enfrentamos apenas nós mesmos, uma pessoa que não conhecemos, um estranho enervante com quem vivemos o tempo todo, mas nunca realmente quisemos nos encontrar. Não é por isso que tentamos preencher cada momento do tempo com barulho e atividade, mesmo chato ou trivial, para garantir que nunca fiquemos em silêncio com esse estranho por conta própria?

– Sogyal Rinpoche, o livro tibetano da vida e da morte.

Diretora, escritora e produtora: Sada Mamedova

OH BOY!

Baseado na peça de dança Oh Boy!, por Antonin Rioche

“Solidão. Para alguns de vocês, a palavra pode não ser muito familiar, mas o sentimento, você conhece muito bem.”

Adaptação: Antonin Rioche e Hadi Moussally

Diretor: Hadi Moussally

Coreografia: Antonin Rioche

Produção: h7o7Films e Antonin Rioche

Dançarino e voz: Benjamin Behrends

DoP e pós-produção: Olivier Pagny

Design de som: Niels Plotard

Estilista de moda: Marie Scirocco

Designer de moda: Sean Suen e Hed Mayner

SCIOGLILINGUA

O que uma voz pode fazer? Pode dançar, voar, pular, chorar. Deixe-nos apresentar uma série de trava-línguas para mostrar os gestos da voz junto com a música do corpo.

Sciogliscioglilingua é um breve estudo sobre a simplicidade: uma voz emergindo no silêncio é como uma pequena luz zombando da escuridão.

Diretora, editora: Antonella Barbera

Diretor: Fabio Leone

Roteiro: Antonella Barbera e Fabio Leone

Produtores: Antonella Barbera e Fabio Leone

Intérprete: Salvatore Romênia

Compositor, vocalista, arranjador: Rita Botto
 

DISPLACED

Pessoas caem na água, totalmente vestidas com trajes de escritório. Eles se movem tentando encontrar orientação, fluem, cuidam e, então, lutam por ar uns contra os outros. Eles estão submersos em um ambiente que é removido de nossa realidade diária, associando sonhos cintilantes de contos de fadas e visões de afogamento ao mesmo tempo.

Intérpretes: Abe Mijnheer, Agustin Rodriguez Beltran, Flora Spang, Gaelle Mong, Ilya Krouglikov, Maria Mantia, Sarah Buono-Fredette

Câmera, edição, som, música, figurino e produção: Bettina Hoffmann

SOURCE

Uma jornada interior em busca da origem de uma identidade que não seja afetada pela mutabilidade da existência.

Direção e coreografia e intérprete: Guido Sarli

Produção: Tommaso Cassinis e Guido Sarli

Diretor de fotografia: Tommaso Cassinis

Música: Pablo Esbert Lilienfeld

Design gráfico: Manuel Rodriguez

Edição: Guido Sarli
 

DIFFERENT DIRECTIONS

Direções diferentes é um curta-metragem de dança sobre dois personagens que se encontram em um lugar surreal. Eles se conectam por meio da linguagem da dança.

Direção: Jasmin Luu

Intérpretes: Aleksandra Kovacevic e Paulo Lando

Diretor de fotografia: Arend Krause
 

4

Curta-metragem experimental de música e dança que leva o público a um espaço de pesquisa para identificar a fonte de equilíbrio e proporções nas formas de arte combinadas. Dois pianistas e dois dançarinos viajam juntos em uma busca retro-futurística por conhecimento através da pulsação e do ritmo, e colocando o piano como uma mesa de operação comum para sua interação.

Direção: Mariana Palacios e Adrián del Arroyo

Música: Juan J. Ochoa e Mariana Palacios

Som: Magnus Windo Mix & Master: Pau Escutia

Coreografia: Adrian del Arroyo

Intérpretes: Sabine Groenendijk e Benjamin Behrends

DoP: Anders Larsson

DoP assistentes: Mia Kaasalainen e Jessica Skogsberg

Edição: Peter Hein Coloista: Peter Hein e Attila Urban

Gráficos: Daniel James

Figurinista: Adrian del Arroyo

Figurino: Olga Crimmins

Maquiagem e cabelo: Agnes Duvander

Consultores: Dr Marialivia Bernardi e Neha Shah

Produção: Mariana Palacios e Stream Movement Production

Patrocínio: Göteborgs Stad, Kickstarter Crowdfunding, Serneke

ANTITEMPO

A luz do sol ondula estranha, é uma ilusão de tempo. A razão e o olho pensam coisas diferentes. Duas lentes contrárias, num minuto se vê muito mais tempo que um minuto, e depois tempo estendido e ao contrário. O filme se põe frente a duas reflexões diferentes, duas lentes de tempo.

Filme, fotografia e color: Cisco Vasques

Concepção e interpretação Fabiano Nunes

Trilha sonora original: Du Gomide

Produção: Dani Phantom

Câmera: Black Magic Pocket Cinema 4k

Edição: Da Vinci

REVERB

Narrativa poética visual e sonora que aborda o que existe de real entre os corpos e o espaço que os cerca. De forma atemporal a polaridade dos corpos questiona significados, convida a descobrir o invisível e com ele o fator distorcido da relação espaço-tempo.

Direção: Ana Paula Mathias

Coreografía: Mario Lopes e Malu Avelar

Trilha sonora: Erica Navarro

Gravação e mixagem: Adonias Souza Júnior

Desenho sonoro: Ruben Valdes

Intépretes: Mario Lopes e Malu Avelar
 

__

PROGRAMA 2 
 

FLOOR FALLS

Uma mulher se levanta, respira fundo e se move. Arqueando-se para trás, estendendo-se mais do que parece possível, ela dá um passo à frente, subindo na ponta do dedo do pé e passando pela soleira. Vemos escuridão, então ela aparece. Girando e girando, a câmera e ela dançam em torno uma da outra. Ela suspende ou o chão caiu?

Diretores: Jennifer Paterson, Lewis Gourlay, Abby Warrilow

Performer: Freya Jeffs

Diretor de fotografia: Andrew Begg

 

BREATH

O momento de trégua ou agitação? Liberar a mente ou lutar com os pensamentos?

O filme de animação criado de forma tradicional pintando sob a câmera.

Direção e roteiro: Aneta Siurnicka

Música: Kacper Krupa

Supervisão artística: Piotr Muszalski e Paulina Wyrt

 

TABULA RASA

Tabula Rasa encapsula um momento no tempo, um lugar de limbo, um estado de espírito. Por meio do movimento, da imagem e da música, transmite uma gama de emoções provenientes de noções de imobilidade, perda e esperança. Projeto iniciado durante o bloqueio covid-19, dirigido remotamente e filmado no local.

Direção e edição: Nicola Hepp

Intérprete: Tatiana Śpiewak

Câmera: Jeremi Śpiewak

“”Allt Varð Hljótt”” roteiro: Olafur Arnalds

© Published: Arnalds, Olafur

Administração: Kobalt Music Publishing Ltd

Agradecimentos: Sven Hasenjäger, Giulio Mauchigna, Louis Grant e Ólafur Arnalds”

 

MONOCHROME TRILOGY / BLACK

A cor é um componente essencial dos códigos sociais, carregada de significados da memória coletiva, elas têm sido uma referência para a expressão através do discurso visual, e dependendo do meio social em que são vistas, adquirem significados, emocionais, sensíveis, religiosos, políticos, históricos, entre outros.

Utilizamos um monocromo para apresentar as transformações visuais de Black, onde propomos a imensidão do feminino, destacando a sobriedade e a sensualidade, num espaço infinito onde é possível fazer uma introspecção no escuro.

Direção e fotografia: Fausto Jijón Quelal

Coreografia e interpretação: Sonia Jimenez

Edição e iluminação: AR

Música: Rene Buendía

Roteiro: Irina Marcano e Humberto Granados

Produção: Irina Marcano, Humberto Granados e Yohana Yáñez

 

TORMETANGO

Uma clássica canção de tango dos anos 30 chamada Tormenta (tempestade) é o cenário perfeito para este casal de dançarinos em uma salina na Argentina.

Diretor, roteiro e interprete: Rodrigo Pardo

Bailarina: Rosalie Wanka

 

THE OTHER SIDE

Uma história de sentimentos de solidão que se perseguem de um lado ao outro das paredes, na linha de grandes peças de repertório (Ludwig van Beethoven) ou de música escrita para a ocasião (de Fabio Massimo Capogrosso). Aqui está a deixa para a pesquisa coreográfica (de Saul Daniele Ardillo) em torno do corpo dos dançarinos, que estão isolados por uma epidemia na primavera de 2020, mas podem estar isolados em qualquer primavera de sua (e nossa) vida. Sob o olhar e no ritmo de edição de Valeria Civardi. Com as sugestões de um quadro de Luisa Rabbia, evocativo e material ao mesmo tempo.

Direção: Valeria Civardi

Coreografia: Saul Daniele Ardillo

Dramaturgia: Simone Giorgi Escritor

Roteiro e conceito: Saul Daniele Ardillo e Simone Giorgi

Produção: Aterballetto / Fondazione nazionale della danza – La Toscanini

 

MAMI ORIGAMI

Inspirado na arte japonesa de Origami, o curta-metragem ecoa a geometria e sua complexidade de dobramento. Coreografado e interpretado por Emmanuelle Lê Phan (Tentacle Tribe) acompanhada pelas dançarinas Victoria Mackenzie e Marie-Reine Kabasha, os movimentos do trio evoluem da simplicidade escassa à complexidade extrema.

Direção: Marites Carino

Coreografia: Emmanuelle Lê Phan

Canadá, 2018

BACK!

Suporte, equilíbrio, tensão em direção a um equilíbrio. Uma alegoria sobre o que está por trás de uma ação ou pensamento. A sombra é o campo de nascimento das intenções de um encontro ocorrendo no espaço “atrás”, entre o visível e o invisível, em uma regulamentação diligente e em busca de estabilidade.

Direção: Gaetano Maria Mastrocinque

Coreografia: Leonardo Lambruschini

Itália, 2018

 

VD01.6

O tema é a busca pelo conhecimento e a prática da arte sem possibilidade de conclusão. Exposição e variação, integrando o erro e uma visão fragmentada da realidade. Repetição como estrutura composicional (processo de busca), o caminho para Ithaca (Kavafis) com o corpo em diálogo com um não-lugar (Auge).

Direção: Kepa Landa

Coreografia: Marta Botana

Espanha, 2018

TODOS OS PONTOS DA CURVA

A obra abre espaço para o movimento impermanente. Dizemos impermanente como quem diz sem rumo, sem norte, sem prumo. O diálogo entre a dança e a montagem ocorre em meio a suspensão. Na fuga da inércia e na busca pelo constante recomeço.

Direção: Francisco Miguez

Coreografia: Bibi Dória

Brasil 2019 (7’18”)
 

FLOW

França, 2019

Direção e Coreografia: Didier Mulleras


___

PROGRAMA 3 

 

FALLING

A obra não dura mais do que dois minutos; o breve tempo é, no entanto, a culminância de horas e horas de trabalho físico à procura daquele gesto profundamente filosófico e metafísico em sua simplicidade: cair.

Direção: Cem Yiğit Üzümoğlu

Coreografia: Cem Yiğit Üzümoğlu e Andres Santos

Co-diretor: Andres Santos

Designer de som: Sam Alty

Música: Cem Yiğit Üzümoğlu

Editor: Peter Kotrha

Turquia/Polônia, 2016
 

PILGRIMAGE

A peregrinação – Pilgrimage – se liga a uma experiência humana de renovação; aqui, nove performers atravessam estradas áridas e campos iluminados pela lua, criando com seus gestos e vozes sofisticadamente simples uma jornada comunal.

Diretor, escritor e produtor: Marlene Millar

Coreógrafo, escritor e produtor: Sandy Silva

Arranjo vocal: Jean Frechette e Sandy Silva

Intérpretes: Andrew Bathory, Sonia Clarke, David Cronkite, Dominic Desrochers, Afia Douglas, Hélène Lemay, Kimberly Robin, Sandy Silva e Bobby Thompson

Cinematografia: Geoffroy Beauchemin

Segunda câmera: Peter Krieger

Edição: Jules De Niverville

Design de som: Félix Boisvert

Canadá, 2017

SALT WATER

Um mar de corpos: Salt Water tinge a forma humana de azul e reencontra os ritmos do oceano no mover dos corpos, no passar da câmera e no cortar da edição. Multiplicados, misturados e parciais, os corpos simultaneamente são as correntezas e movem-se por elas.

Direção: Abe Abraham

Coreografia: Abe Abraham

Intérpretes: Daniel White, Jake Warren, Caitlin Abraham e Izabela Szylinska

Companhia: Abanar

Música: Phillip Glass

Diretor de fotografia: Frankie DeMarco

Editor: Abe Abraham

Produção: Abanar, Inc.

Estados Unidos, 2017
 

PLEASE YES: ÉTUDE AUX APPUIS

Béatrice e Jasmine são mãe e filha. A peça fala do apoio, de suas separações e encontros.

Direção: Blas Payri

Coreografia: Jasmine Morand

Dança: Jasmine Morand e Béatrice Morand

Vídeo & Música: Blas Payri

Suíça/Espanha, 2018
 

IN LONDON

Uma viagem pelas ruas da cidade. Descobrimos nove bailarinos improvisando em lugares diferentes, compartilhando seu humor, sua dança, sua personalidade e revelando a cada vez uma faceta da cidade. É um convite a ser levado pelo movimento e celebrar a espontaneidade.

Direção: Thibaut Ras

Coreografia: Amy Bell, Jordan Douglas, Désirée Ballantyne, Ian Garside, Mina Aidoo, Joel O’Donoghue, Lorea Burge Badiola, Botis Seva e Ben McEwen

Bailarinos: Amy Bell, Jordan Douglas, Désirée Ballantyne, Ian Garside, Mina Aidoo

Joel O’Donoghue, Lorea Burge Badiola, Botis Seva e Ben McEwen

Música, câmera, edição: Thibaut Ras

Cinematografia: Thibaut Ras e Marie Pons

Produção: All we can do

França, 2017

___